fitness-couple-stretching-outdoors-park-

PST

PULSED SIGNAL THERAPY

É uma avançada terapia médica não-invasiva destinada ao tratamento de um conjunto de doenças degenerativas, lesões, traumas agudos e dor crônica relacionadas ao sistema músculo-esquelético, em especial da Osteoartrose.

O QUE É

É uma avançada terapia médica não-invasiva destinada ao tratamento de um conjunto de doenças degenerativas, lesões, traumas agudos e dor crônica relacionadas ao sistema músculo-esquelético, em especial da Osteoartrose.

Qualquer articulação do sistema músculo-esquelético em movimento produz um campo elétrico. Esse campo é essencial para o processo de auto-regeneração das cartilagens, ossos e outros tecidos conjuntivos (músculos, tendões e ligamentos). Fatores como idade, excesso de peso, desgaste, doenças ou lesões articulares provocadas pela prática do esporte causam o distúrbio desse campo elétrico e impedem, assim, os processos de reconstrução e regeneração dos tecidos articulares.

O tratamento PST consiste no envio à articulação afetada de campos eletromagnéticos pulsáteis de baixa intensidade e freqüência variável. PST é, portanto, um tratamento não-invasivo que atua nos mecanismos biológicos de regeneração dos tecidos.

 

A tecnologia PST é resultado de 30 anos de pesquisas, tendo sido apresentada em diversos congressos internacionais nos últimos anos, sendo objeto de várias dezenas de estudos e de publicações em revistas médicas e científicas que comprovaram seus resultados e sua eficácia. Foi lançada comercialmente na Alemanha em 1996 e tem sido adotada progressivamente em vários países da Europa, Américas do Norte e do Sul, Ásia e Oriente Médio.

O QUE É

imagem-2.png

INDICAÇÕES

No tratamento das Artroses – Doenças Degenerativas Articulares.
Osteoartrose do Joelho;
Osteoartrose da Coluna;
Osteoartrose do Quadril;
Osteoartrose Femuropatelar;
Condromalacia;
Osteoartrose de outras Articulações.

 

Adjuvante nas Doenças Reumáticas.

Artrite Reumatoide;

Outras Artrites Inflamatórias não infecciosas.

Nas Síndromes Dolorosas Agudas da Coluna Vertebral.

Cervicalgias;

Dorsalgias;

Lombalgias;

Discopatias;

Ciatalgias.

 

Nas Lesões e Traumas do Esporte.
Lesões Parciais nos Ligamentos;
Lesões Parciais nos Meniscos;
Fratura de Stress;
Pseudoartrose;
Pós-operatórios Ortopédicos.

O QUE É

CONTRA-INDICAÇÕES

Importante:

Pacientes com próteses, parafusos ou material de osteossíntese podem efetuar o tratamento sem nenhuma restrição. Apenas próteses em puro ferro (Fe) são desaconselháveis. No entanto, há muito que tais próteses não são utilizadas. Ligas metálicas em que se inclua ferro são compatíveis com o tratamento. Ligas de titânio (ou outras ligas metálicas), com componentes de plástico, são normalmente usadas nos casos de articulações artificiais, sendo também compatíveis com o tratamento PST.

• Portadores de marca-passo;
• Doentes neoplásicos (tumores) – apenas se a remissão for maior que 5 anos;
• Doenças inflamatórias causadas por bactérias ou infectocontagiosas;
• Insuficiência cardíaca severa;
• Arritmias;
• Angina peitoral;
• Epilepsia;
• Gravidez;
• Crianças menores de 12 anos.

Tratamentos contraindicados durante a realização e até 6 semanas após o término da PST:
• Injeções e infiltrações intra-articulares;
• Outros tratamentos invasivos;
• Exercícios com carga pesada;
• Manipulação passiva das articulações.

COMO

FUNCIONA

Assim como no cérebro e nos músculos do coração, as articulações, quando em movimento, produzem um campo elétrico biológico. Estes campos enviam sinais que estimulam as células das cartilagens (condrócitos) a produzir os materiais adequados para a sua constante renovação (colágeno do tipo apropriado, além de proteínas como proteoglicanos e glicosaminoglicanos). Este campo, portanto, contribui para a capacidade de auto-regeneração das cartilagens, ossos e dos tecidos conjuntivos.

 

A articulação atingida por artrose, inflamação das articulações (artrite) ou por trauma é afetada, ficando com a movimentação comprometida.

Conseqüentemente, o campo é perturbado e os sinais elétricos vão se atenuando com o passar do tempo, num ciclo vicioso, causando a falta de reposição dos materiais que formam as cartilagens.

 

Os equipamentos PST mimetizam os campos elétricos do corpo sadio, atuando na reconstrução do campo elétrico biológico. Os pulsos PST são recebidos como se fossem produzidos pelo próprio corpo humano, estimulando o metabolismo e a atividade dos condrócitos (células das cartilagens), reativando assim o processo inato e biológico de reparo dos tecidos afetados, interrompendo o ciclo vicioso da perda de cartilagem.

O QUE É

COMO

É APLICADA?

Importante: Somente ombros e quadris são tratados simultaneamente, visto serem articulações interconectadas. O mesmo não ocorre com as articulações dos membros (braços e pernas). Assim sendo, a terapia PST não é eficaz no tratamento simultâneo dos dois joelhos, de ambos os pés, de ambas as mãos e assim por diante. Nesses casos, deve-se iniciar o tratamento pela articulação mais problemática e completar todas as sessões. Somente depois de completado o primeiro tratamento deve-se iniciar um segundo na outra articulação.

A terapia PST consiste em 9 ou 12 aplicações, cada uma com duração de uma hora, feitas diariamente. Em casos específicos, as aplicações podem ser feitas em duas sessões diárias, desde que espaçadas em pelo menos 5 horas.

Uma única interrupção poderá ocorrer — por até 2 dias, geralmente para o fim-de-semana —, desde que pelo menos três sessões tenham sido completadas.


Para o tratamento da Coluna Vertebral (Cervical, Toráxica e Lombar), Joelhos e Extremidades (Mão, Cotovelo, Calcanhar e Tornozelo) são indicadas 9 sessões. Para o tratamento dos Quadris e Ombros são indicadas 12 sessões. Nos casos onde mais de uma articulação requeira tratamento, as respectivas terapias deverão ser consecutivas, nunca alternadas ou simultâneas.

O QUE É

VANTAGENS

O QUE É

Não-invasiva

Não há nenhuma incisão ou penetração no corpo, nem administração de substâncias químicas. A terapia é realizada posicionando-se adequadamente a articulação a ser tratada na bobina geradora do campo magnético. Não há necessidade de o paciente tirar a roupa ou de vestir qualquer traje especial. O equipamento PST enviará à articulação afetada campos eletromagnéticos pulsáteis de baixa intensidade e freqüência variável, que estimularão a reconstrução do seu campo elétrico fisiológico, estimulando a reativação do processo de regeneração dos tecidos afetados. É um tratamento simples de ser administrado, bem tolerado pelos pacientes, independentemente da idade e condição física.

Eficaz

Estatisticamente, em mais de 70% dos casos, a PST proporciona progressos sensíveis, não só na reabilitação dos movimentos das articulações como também na atenuação ou desaparecimento das dores. Verifica-se que, além da melhora nos aspectos clínicos (redução na intensidade da dor, na freqüência da dor e aumento na mobilidade articular), a PST proporciona a melhoria da qualidade dos tecidos conjuntivos existentes, retardando o processo degenerativo e, portanto, propiciando melhor qualidade de vida. Os resultados costumam ser duradouros, não sendo freqüente a necessidade de reforço da terapia e, raramente, da sua repetição na mesma articulação.

Indolor

A Terapia PST é indolor. Alguns pacientes podem sentir uma sensação de formigamento e/ou aquecimento na região que está sendo tratada, assim como experimentar um aumento temporário da dor durante o tratamento. Isto é considerado um sinal positivo, devido à resposta do organismo à estimulação da PST. Muitos pacientes, entretanto, podem sentir a redução da dor e melhoria na mobilidade e funcionalidade da região tratada já durante a aplicação da terapia. Isenta de efeitos colaterais O campo magnético gerado pelo equipamento tem intensidade muito baixa, equivalente a apenas um milésimo de uma Ressonância Magnética. Graças a esse campo de padrão biológico, que imita os impulsos gerados pelo organismo sadio, não existem efeitos colaterais. Até a presente data não são conhecidos quaisquer efeitos colaterais adversos.

Biológica

O sinal PST corresponde ao sinal eletrofisiológico produzido por uma articulação sadia em movimento. Reproduz, desta forma, os mecanismos biológicos do corpo humano, estimulando o metabolismo celular e os processos naturais de regeneração (por meio da estimulação dos condrócitos).

​DÚVIDAS FREQUENTES

O QUE É